Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2007

Trailer do filme Encontro com Milton Santos, de Silvio Tendler

"O centro do mundo hoje é o dinheiro, mas o dinheiro no estado puro", alertava o professor Milton Santos, um dos maiores intelectuais que o Brasil já produziu. Santos também avisava: "temos que repensar o conceito de civilização".

Revolução em curso!

Imagem
Lênine discursa no momento da tomada do poder pelos bolcheviques

Há 90 anos o mundo parou a respiração no maior acontecimento já registrado na história da humanidade, a Revolução Russa, ocorrida em outubro de 1917. Comandada por Vladimir Lênin e Leon Trotsky, mediante a atuação do Partido Bolchevique, os trabalhadores russos proclamaram a primeira república sustentada em comitês operários e camponeses e assembléias gerais, os soviets. Erros ocorreram, e muitos! A mosca azul do poder se encarregou de desvirtuar os caminhos da revolução. Mesmo assim, o fato histórico se constituiu no despertar de uma mobilização internacional que, a partir daquele momento, passou a operar como um divisor de águas nas lutas do homem por um mundo mais justo e solidário.

O “ecologismo profundo” de Al Gore; Ou os interesses do grande capital financeiro?

Imagem
O Prêmio Nobel concedido ao ex-vice-presidente dos Estados Unidos, Al Gore, pela sua luta em “defesa” do planeta esconde bem elaboradas estratégias políticas e econômicas das quais ele se tornou peça fundamental. Catapultado à premiação por conta do seu documentário Uma verdade inconveniente, um “alerta” acerca das mudanças climáticas na Terra em decorrência do aquecimento global, Al Gore se torna agora o queridinho da selva financeira internacional. O alarmismo provocado pela película já se traduz num novo filão: o incremento da emissão dos títulos de bônus de carbono por parte do sistema financeiro concomitante à expansão do agronegócio no hemisfério sul. Expondo ursos que morreram em decorrência de tempestades de neve e não do aquecimento global e afirmando que o nível dos mares subirá seis metros num futuro próximo, o que diversos cientistas entendem como uma estapafúrdia, já que para eles isso só ocorrerá daqui a milhares de anos, o ex-vice-presidente se colocou na condição de me…

Serginho Groisman reinou na província

Imagem
Foto: Iracema Chequer
Groisman: queridinho de mauricinhos e patricinhas soteropolitanos

Como que se chegasse à província o apresentador Serginho Groisman, que um dia foi vanguarda na telinha brasileira com o programa Fala Garoto, do SBT, comemorou ontem em Salvador, 17/10, os sete anos do programa Altas Horas, da Globo. A festa foi promovida pela emissora na Concha Acústica do Teatro Castro Alves. O Alta Horas é uma versão descaracterizada e deformada da proposta inicial da sua passagem pelo SBT. A irreverência e o questionamento, outrora conduzidos por Groisman, deram lugar apenas ao entretenimento vazio. Lamentável. Na Concha Acústica, numa noite de homenagem ao grande Tim Maia (que deve ter se revirado no túmulo), Groisman reuniu a constelação do Axé Music e a roqueira Pitty, que disse a jornalistas no local que estava se sentindo “um peixe fora d’água”. Não seria pra menos. Entre as stars do axé, Ivete Sangalo (a garota-propaganda do Cansei), Cláudia Leitte, Durval Lélys, "uma …

Banda F.U.R.T.O. com a participação de João Pedro Stédile - Verbos à Flor da Pele

A homenagem de Marcelo Yuca ao MST. Uma pancada no centro do reacionarismo.

Movimento Pais por Justiça vai até o Senado

O movimento Pais por Justiça manifestou-se na frente do Congresso Nacional no último dia 10 para pedir a aceleração do projeto de Lei da Guarda Compartilhada. Todavia, a Justiça já conta com ampla jurisprudência para aplicar essa modalidade de guarda. Mas os pais querem a aprovação com urgência para que o presidente Lula sancione a lei, já aprovada na Câmara, até o final do ano. Veja o vídeo da matéria da Band.

Tropa de Elite: A violência que causa frisson à direita tupiniquim

Imagem
O violento e psicótico capitão Nascimento, personagem interpretado por Wagner Moura, causa "boa" sensação ao articulista da Revista Veja-on-line, Reinaldo Azevedo. O personagem pode ser o fascista preferido de Azevedo

O foguetório disparado pela direita enaltecendo os atos do capitão Nascimento, personagem interpretado magistralmente pelo ator Wagner Moura no filme-polêmica Tropa de Elite, do diretor José Padilha, levou setores da esquerda nacional a embarcarem gratuitamente nas provocações a ponto de tacharem a película de fascista. Uma delas partiu do articulista e ponta-de-lança da direitona midiática, Reinaldo Azevedo, que comemorou em seu blog os atos do personagem em frase quase orgástica: “Capitão Nascimento derruba o bonde do Foulcaut”. Mas o filme não é fascista, ainda que fascistas queiram usá-lo para desaguar seus instintos. Tropa de Elite é um filme-depoimento à medida que expõe o olhar do policial militar sobre o cenário de um Rio de Janeiro violento e em guerra …

Clipe, Banda F.U.R.T.O - Egocity

Marcelo Yuca,ex Rappa, canta esse libelo anti-neoliberal. Prova de maturidade do grande músico e compositor.

Che Guevara é maior do que as mentiras e cretinices da revista Veja

Imagem
Bíblia da classe média brasileira, a revista Veja chafurnou no seu índice de cretinice, empulhação e mentiras. Veículo impresso semanal mais recheado de publicidade do país, baluarte do pensamento da direita brasileira, resolveu decretar por conta própria a morte histórica de Ernesto Che Guevara, que no último dia 08 de outubro completou 40 anos de morto, quando foi fuzilado desarmado pelas tropas do exército boliviano sob a supervisão da CIA. A “matéria” da Veja (que, diga-se, tudo que nela estiver escrito é bom que se reveja) afirma que “conversou com historiadores, biógrafos, antigos companheiros de Che na tentativa de entender como o rosto de um apologista da violência, voluntarioso e autoritário, foi parar no biquíni de Gisele Bündchen, no braço de Maradona, na barriga de Mike Tyson, em pôsteres e camisetas”. Risível. Eivado de achismos e ilações, o texto, medíocre, traz como fontes apenas desafetos políticos do guerrilheiro exilados nos Estados Unidos e um “historiador”, tal de …

Reação já, Wagner!

Imagem
Nunca um governo da Bahia foi tão cobrado como o atual, sob o comando de Jaques Wagner (PT). Existe uma espécie de “venezuelização” à baiana nos últimos oito meses. O intuito é claro: desconstruir a imagem do governo que encerrou o comando carlista que há 16 anos ininterruptos mandava no Estado com mão de ferro. E não é com a morte do senador, patriarca do clã e Don Corleone tupiniquim, que a artilharia cessaria. A propósito, foi com muita propriedade que o cientista político Paulo Fábio Dantas levantou essa tese em opinião publicada no jornal A Tarde. Para ele, o carlismo não se resumiria à pessoa de ACM em si, mas numa espécie de modos operandi das classes dominantes e oligarquias do Estado. Correto. O legado dos desmandos de décadas em relação à saúde, educação e segurança pública virou munição contra o atual governo. Sem ao menos ter tido tempo para um diagnóstico mais apurado da situação, a gestão de Wagner é violentamente cobrada como se responsável fosse pelo quadro. E os meios…